terça-feira, dezembro 06, 2005

Viagem

“Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar...
(Só nos é concedida
Esta vida que temos,
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).

Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação.
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.”

Miguel Torga


Uma das coisas mais belas é estarmos, em cada dia, prontos para largarmos amarras e enfrentarmos o Mar, como marinheiros destemidos de uma mesma embarcação.

No fundo, todos sentimos que é importante aprendermos certas coisas na Vida para conquistarmos os nossos Sonhos, para crescermos por dentro, conhecermos o Mundo para além dos livros e do que já sabemos.

E os que me conhecem contam comigo para os ajudar a governar a embarcação... Estarei sempre aqui! Estaremos aqui, na proa do barco, cortando as ondas sem desanimar, prontos a partir de cada vez que as correntes e as marés nos fizerem parar!

Agora, quero ver-te mais forte do que nunca, ajudando-me a ser forte e a dar-te a força que precisas. Foi dessa Força que vivemos desde que nos conhecemos, lembras-te?

Sabes, acho que somos como o Sol e a Lua... Tu és o Sol... vivo da tua Luz, que reflecte e brilha em mim... eu sou a Lua. Dou a volta ao Mundo para te ver e quando penso que consigo te alcançar, eis que me surpreendo e te vejo já do outro lado. Sei que nunca te alcançarei, mas também sei que danças enfeitiçado ao sabor do meu Brilho e que não há dia que não me observes. Vivo ofuscada e maravilhada pela tua Luz, dás cor e calor aos meus dias, enquanto eu trago o Brilho à penumbra das tuas noites.

Que este pedaço de silêncio tenha sido o cais de partida para este nosso reencontro...

Boa Noite...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home